Sobrevivendo a 2015

Por Shand Lenim

Dilma Roussef afirma o contrário, mas estamos à beira da recessão, com forte estagnação da indústria nacional. Ainda que o faturamento do mercado pet tenha superado a linha branca de eletrodomésticos, a atual crise econômica significa um período de cautela e planejamento intenso; gostemos ou não, o mercado pet é periférico. São produtos e serviços supérfluos, e por isso, um dos primeiros mercados a sofrer com qualquer desaquecimento da economia – nesse momento, muito cuidado com os indicadores do nosso mercado e a euforia relatada pela mídia, visto que há um encarecimento recente de insumos, produtos e recursos essenciais como luz e água que em breve farão sua marca nos índices de “crescimento” e no número de empresas pet que fecharão as portas em 2015.

Capa da Revista The Economist de setembro de 2013

Essa atmosfera de crise também leva proprietários de animais a buscarem menores custos no mercado, bem como diminuírem a frequência de consumo de alguns produtos e serviços e eliminarem o consumo de outros.

Como não virar estatística em 2015

Os prognósticos são negativos e a regra é apertar os cintos e botar a casa em ordem, pois até 2016 (no mínimo) teremos uma fase extremamente negativa na economia, com alta de juros, alta de inflação, alta de dólar e crises energética e hídrica, entre outros sérios problemas. Você deve estar se perguntando como amenizar os efeitos do período. Existem alguns passos a serem tomados:

1) Controle seus custos, controle seu fluxo de caixa: o controle de finanças é um sacerdócio. Planeje ao máximo seu caixa, e revise regularmente! Se você não era fã de controlar finanças, vire; se você já era, dobre seus esforços. Esteja atento ao parcelamento de dívidas, e para simplificar, procure pagar tudo o que puder à vista.

2) Intensifique suas vendas em resultados rápidos: varejistas, estoque nesse momento é dinheiro parado. “Aproveite” a recessão e venda seus produtos de baixa rotatividade logo, ainda que com margem de lucro mínima (a não ser que o seu mix de marketing permita a venda de extravagâncias, o que em 2015 exige grande cautela). Produtos promissores para o empresário pet em 2015 são aqueles de baixo custo e alta rotatividade, como petiscos e brinquedos. Guarde as grandes apostas para o fim da crise.

3) Concentre seus esforços na prestação de serviço: nosso esforço principal deve ser o de fidelização do cliente, sempre. Por isso, o diferencial competitivo entre dois prestadores de serviço do nosso mercado, acredite, não é o preço, mas a qualidade de serviço e o boca-a-boca gerado a partir daí, aplicável em todas as esferas do mercado pet, seja varejo, medicina veterinária, estética, hotelaria, spa ou adestramento. Quanto mais valor seu cliente cativo enxergar no seu serviço, menos ele se importará com a crise. Portanto, invista em si e na sua equipe! E não se preocupe com qualquer outra publicidade que não o boca-a-boca e seus derivados, como mídias sociais.

4) Preste atenção nos nichos: enquanto uns choram, outros vendem lenço. Um exemplo: a indústria de alimentação pet tem previsão de 3% de crescimento em 2015 segundo a Abinpet, indo na contramão do crescimento zero do resto do país. Elaborar e vender petiscos caseiros (desde que com acompanhamento de um nutricionista médico veterinário e atenção às normas da Vigilância Sanitária) é uma grande idéia dada à visível qualidade superior e natural preferência dos cães por petiscos mais frescos em relação a petiscos industrializados. Há outros nichos a serem explorados no mercado pet igualmente promissores em grandes centros urbanos, como hotel e creche para cães e gatos. Importante destacar que a integração de tais serviços com a clínica veterinária é interessante pela segurança e credibilidade transmitidas ao cliente.

O ano de 2015 será duro e difícil, mas esconde oportunidades de inovação e evolução no seu negócio. Boa sorte!

Shand Lenim é empresário, médico veterinário, consultor e palestrante, e dirige o site Animal Marketing

Promoções do Banho & Tosa

Trabalhar com promoções é algo muito delicado de se fazer. Mas e quando você precisa estimular clientes a utilizar seu serviço em dias de menor movimento, como terça ou quarta-feira?

1. Trabalhe com hora marcada nos dias de maior movimento, e estimule o cliente a usar dias de menor movimento
Trabalhar com hora marcada facilita administrar a satisfação do cliente. O encaixe é sempre arriscado, e em dias de alta movimentação é bem fácil perder controle da linha de produção predispondo duas situações :

  • Animais atrasarem muito, com clientes de primeira viagem tendo uma grande decepção. Ok, deu tudo certo no final, mas o efeito cumulativo de alguns clientes promovendo boca-a-boca negativo pode ser devastador.
  • A equipe não atender às expectativas, com banhos mal-feitos, acidentes de todo tipo, mal-entendidos sobre cada serviço bem como esgotamentos, atritos e desentendimentos entre si.

A clientela excedente do final de semana (que normalmente seria mal-atendida se por encaixe) terminará por ir nos dias de semana. A partir disso, faça uso de promoções apenas naqueles dias de menor movimento, como terça ou quarta-feira. O que nos leva ao segundo item…

2. Jamais coloque em promoção o seu produto-núcleo
Se você quer fazer uma promoção no seu setor de estética, ela deve abordar itens acessórios ao serviço, como hidratações, corte de unhas, perfumes diferenciados ou tosas higiênicas. Jamais ponha em promoção o banho em si; isso estimula a formação de uma clientela que frequentará sua empresa apenas pelo preço reduzido, o que por sua vez estimula um ciclo degenerativo no seu serviço (lembre-se também que o preço é a característica mais fácil de ser copiada pela concorrência).

3. Priorize clientes antigos e fiéis
Ofereça as promoções para clientes antigos, fiéis e bons pagadores – isso estimula o boca-a-boca positivo e valoriza esses clientes. Clientes novos ao serem incluídos em promoções ficam habituados desde o começo a pagarem menos pelo seu serviço. Já seus clientes antigos, que estão com você porque gostam da conveniência já existente, serão surpreendidos de forma muito agradável.

4. Não exagere
Todo cliente gosta de promoções, mas elas podem ser destrutivas para o seu negócio se forem regulares e infinitas. Intercale períodos sem promoção para não desgastar sua marca! A promoção não deve ser integral ao serviço de estética, mas sim uma “isca”.

Use as promoções a seu favor – elas são ferramentas para alavancar a demanda por um serviço, mas jamais devem ser essenciais para isso. Antes de tudo, trabalhe com qualidade para seus clientes e colaboradores!

Shand Lenim é empresário, médico veterinário, consultor e palestrante no mercado pet, e dirige o site Animal Marketing

 

Série Como Falar Bem – Você S/A

Atualmente o mensageiro é tão importante quanto a mensagem. Uma série da revista Você S/A muito importante para profissionais do mercado pet, especialmente médicos veterinários e demais profissionais liberais da área. Assista aos 9 vídeos da série e comunique-se melhor com clientes e colaboradores!

Animal Marketing

E-book Marketing para Médicos Veterinários

A Quiron Comunicação lançou o e-book Noções de Marketing para Médicos Veterinários, com material introdutório para o estudo do marketing na medicina veterinária. Seu autor, o Médico veterinário Ricardo de Oliveira, compartilha ao longo de 31 páginas conceitos necessários para o clínico que deseja aprender sobre assunto.

10461936_679322605482747_5688724408234236417_n

Você pode também baixar o e-book clicando na figura ou aqui.

Bom estudo!

Animal Marketing

Porque não irei (muito) em Feiras Pet este ano

Por Shand Lenim

Ao gerirmos a venda de produtos ou serviços para o mercado pet, somos naturalmente atraídos pelas feiras do nosso ramo. E, realmente, frequentar esses eventos é fantástico para reforçar os contatos com players da indústria, firmar parceiras e conhecer diversos produtos, serviços, novidades e tendências.

No entanto, após alguns anos participando das tradicionais feiras dos negócios pet, os lojistas e empresários já percebem certos padrões:

  • Algumas novidades interessantes podem estar em entrave burocrático em sua importação, ou sua introdução no mercado será gradual ou a distribuição ainda não foi bem estabelecida;
  • Muitos estandes apresentam poucas novidades e focam na distribuição de brindes e fortalecimento da marca,
  • Outros têm muitas novidades, mas um volume limitado de mercadorias.
  • Alguns produtos podem ter preços fantásticos nas feiras, mas com exigência de pedidos altos – o que talvez não compense para estabelecimentos pequenos.
  • Os seminários, normalmente bastante relevantes para o aperfeiçoamento dos profissionais do segmento, médicos veterinários e groomers, podem ser tornar um pouco repetitivos para quem está há algum tempo no mercado, especialmente para empresários.

É possível respirar novos ares então? Sim, visitando eventos de fora do circuito. Diversos conceitos “novos” podem ser velhos em outras indústrias, e altamente adaptáveis para o mercado pet – este relativamente novo e com muito a evoluir. Claro que “fora do circuito” entende-se por “feiras cujas empresas participantes tenham público em comum, ou atuação em comum, ou necessidades em comum”, critério necessário para aproveitarmos alguma coisa para o nosso campo de atuação.

Eis algumas sugestões de feiras nacionais – todas ocorrerão no Expo Center Norte em São Paulo, SP.

  • Hospitalar – 20 a 23 de maio (www.hospitalar.com) – Para aqueles interessados em equipamentos, produtos e serviços na medicina veterinária, a Hospitalar é onde estão as principais novidades médico-hospitalares lançadas no mercado nacional. A Hospitalar é uma grande fonte de know how e tecnologias talvez não tão antigas na medicina humana, mas ainda pouco exploradas no meio veterinário de animais de companhia.
  • HSM ExpoManagement – 3 a 5 de novembro (www.hsm.com.br) – O principal evento nacional de administração e marketing aberto ao público, reúne alguns dos principais nomes da esfera nacional e internacional do meio empresarial. Não é apenas um evento de palestras, mas especialmente de networking. Empresários do mercado pet podem aprender muito com os profissionais desta feira!
  • ABF Expo – 04 a 07 de junho (www.portaldofranchising.com.br) – Franquias buscando franqueadores, lançamento de franquias novas e infinitas opções. Se o seu objetivo é construir um império, o caminho das franquias pode ser uma opção não apenas interessante mas necessária. É uma feira para “abrir olhos” sobre possibilidades de mercado inexploradas e como é feito o franqueamento em outros ramos.

É claro que estarei nas principais feiras pet desse ano – o título deste artigo não busca desencorajar os frequentadores de feiras pet, e sim provocar uma reflexão sobre as possibilidades de networking – mas dedicarei uma parte considerável da minha atenção a outras feiras com um olho na inovação e outro nas possibilidades do mercado pet. Para os empresários, sugiro o mesmo!

Shand Lenim é empresário, médico veterinário, consultor e palestrante, e dirige o site Animal Marketing

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 151 outros seguidores