Seja o negócio

Pensar sobre si mesmo como um negócio pode permitir que você alcance a carreira que quer.

Por Andrew Roark

Veterinários, de forma geral, não são pessoas centradas em si mesmas. Focar em outras pessoas nos permite construir relacionamentos com clientes, empatizar de forma mais profunda com pacientes e criar equipes mais sólidas com funcionários. Essa tendência de evitar uma perspectiva egoísta, no entanto, não nos torna os melhores veterinários possíveis. Para crescermos como médicos, nos tornarmos de máxima valia para pacientes e empregadores, e alcançar uma satisfação autêntica com o emprego, precisamos prestar atenção em nós mesmos. Precisamos compreender quais são nossas opções de carreira; como queremos crescer; quais são nossas forças, fraquezas e paixões; e com o que o sucesso se parece para nós como indivíduos. O melhor método que encontrei para alcançar essa perspectiva é tentar me enxergar como meu próprio negócio (acho que Andy S/A soa bem).

Antes que você passe para o próximo artigo, deixe-me dizer que sei que pensar sobre negócios provavelmente não é sua coisa favorita de fazer. A maior parte dos veterinários provavelmente colocaria planejamento estratégico de negócios ao lado de assistir canais do Congresso Nacional e receber vacina para gripe nas coisas incríveis de serem feitas em um dia de folga. O planejamento de carreira não é sexy, mas você sabe que é importante. E esse método é uma forma rápida e fácil de concentrar-se sobre o que você está fazendo e onde está indo como um veterinário.

Vamos agora fingir que você é o seu próprio negócio, e que não trabalha para mais ninguém. Você está fazendo as seguintes coisas bem?

Formulando seu preço

Para a maioria dos veterinários, descobrir o quanto pedir em um contrato de trabalho é como jogar basquete com crianças. Você preocupa-se em não ser humilhado e passado para trás de uma forma que nem seus amigos mais próximos iriam perdoar você. Você também teme ser tomado como um babaca egoísta que trata pobres e bem-intencionados proprietários de clínica sem piedade para proveito próprio. Mas se você pensar em si mesmo como um negócio, você pode escapar desse sentimento ao se perguntar: “meus preços são justos? Eles refletem meu valor para o consumidor (proprietário de clínica)? Eles me manterão no mercado?”

Se a resposta para qualquer uma dessas perguntas é não, então você precisa negociar. E Isso oferece alguma direção sobre o preço que você deveria cobrar. Lembre-se, pedir um preço absurdo para o seu serviço ou pechinchar seu cliente (proprietário de clínica) não é a forma que você quer gerenciar um negócio. No entanto, você também não pode sobreviver se seus custos para viver forem maiores do que o que você puder acrescentar. Você precisa saber quais são seus gastos com infra-estrutura (seu custo de vida, incluindo dívidas), e o que você pode acrescentar ao hospital (tanto financeiramente como culturalmente). Se você tiver essas três informações, você pode fixar um preço esclarecido em seu salário e benefícios.

Algumas vezes seu cliente potencial (proprietário de clínica) não estará disposto ou será capaz de pagar pelo preço que você cobra. Você pode tenta negociar mais, aceitar o acordo proposto pelo seu cliente, ou encontrar outro cliente. Lembre-se que dinheiro não é tudo, e algumas vezes é melhor ganhar menos dinheiro e trabalhar para um cliente que se encaixa no seu estilo. Apenas nunca esqueça que você sempre precisa estar apto a pagar as contas.

Protegendo sua reputação

Quando você vai ao hotel Ritz-Carlton, você sabe o que vai receber. As pessoas na recepção estarão disponíveis, a equipe de limpeza terá o quarto pronto, você não verá chiliques dos funcionários e a gerência não será flagrada gritando ou atirando coisas. Essa abordagem comprometida e responsável com o serviço exemplifica profissionalismo, e é a forma mais fácil de construir e proteger sua reputação.

Comportar-se de forma profissional com consistência aumentará seu valor para a clínica, protegerá sua reputação na comunidade veterinária e finalmente trará credibilidade e opções de carreira. Você precisa fazer isso todo dia – mesmo quando o impulso de fazer “barracos” em certos colegas de equipe for imenso – mas no final compensará.

Construir sua marca

O que você quer que seus clientes, colegas e equipe pensem de você? Você é o cirurgião talentoso, o expert local em medicina aviária ou o guardião compadecido de animais negligenciados? Quando você compartilha seus interesses com clientes em pessoa ou na internet, quando você considera assumir um emprego diferente, ou quando você investiga oportunidades de reciclagem, nunca se esqueça do que quer ser. Se você disser às pessoas quais seus interesses e buscar ativamente oportunidades para desenvolver habilidades nessas áreas, então você está guiando sua carreira para o seu emprego dos sonhos, mesmo se você não tiver 100% de certeza sobre qual é esse emprego dos sonhos. Continue se focando nas áreas que você mais tem paixão, e as pessoas procurarão você com oportunidades de fazer o que você mais gosta.

Pensar em si mesmo como um negócio, especialmente quando sua agenda de trabalho e condições são em grande parte ditadas pelo seu empregador pode parecer esquisito. No entanto, esse exercício mental pode capacitar você a fazer da sua carreira o que você quer que ela seja. Então, Dr. CEO, seja o que você quer ser, e como você vai chegar lá?

Traduzido e adaptado de DVM 360.

Você é um profissional realizado com o que faz? Está no emprego dos seus sonhos? Compartilhe suas experiências!

Animal Marketing

Anúncios

Relembrando…


De 04 a 08 de julho de 2012 em São Paulo, uma mudança de paradigma para você e seu negócio com o Prof. Gioso e equipe.

Não perca!

Maiores informações em www.gioso.com.br e em (11) 5543-6690.

Vagas limitadas mesmo. Não deixe para a última hora!

Animal Marketing

Motive-se para Trabalhar Mais: 6 Truques

Sentindo-se pouco motivado? Use essas técnicas infalíveis para recarregar as baterias.

Por Geoffrey James

O sucesso muitas vezes demora mais do que você gostaria. Se você não prevenir, é fácil ficar desencorajado, e isso torna mais difícil alcançar o sucesso que você merece.

Eis aqui um plano simples, de seis passos, para recuperar o seu gás:

1. Defina o seu propósito. Por que você está trabalhando? Por que está fazendo o seu trabalho? Apenas você pode responder essas perguntas. Alguns indivíduos são atraídos por certos tipos de trabalho, enquanto outros estão simplesmente buscando um salário, ou alimentar a família. Nenhum propósito é inerentemente “melhor” do que outro – mas você precisa conhecer o seu propósito, para que a expectativa de cumprir esse propósito o mantenha motivado.

2. Alie seu propósito aos objetivos da empresa. Agora que você identificou por que está trabalhando, visualize a oferta de sua empresa (o que ela faz, oferece ou vende) como o veículo através do qual você pode cumprir seu propósito. Quanto mais próxima for a associação, na sua mente, do seu propósito com o produto da empresa, mais fácil será motivar-se a fazer o que é necessário para completar o serviço.

3. Alie seu propósito ao sucesso da equipe. Se você está trabalhando com outras pessoas, elas dependem de você para completarem o serviço. Cumprir o seu propósito, portanto, os auxilia a também terem sucesso – o que significa que você está tendo um impacto positivo na vida de outras pessoas.

4. Crie objetivos ambiciosos para si. Agora que você alinhou tudo, é hora de estabelecer objetivos ambiciosos que, se alcançados, criarão sucesso para você, seus produtos e sua empresa. Escolha objetivos que inspirarão você a alcançá-los.

5. Crie um plano realista, mas flexível. Já você tem objetivos, crie um plano passo-a-passo que constantemente aproxime  você de seus objetivos. Isso ajudará você a construir auto-confiança, comprometimento e o sentimento de que você controla o próprio destino. Dica: se você não está seguro sobre como fazer um plano que funcione, peça ajuda a alguém que já realizou o que você quer realizar.

6. Entre em ação…começando agora. Sucesso não é apenas questão de executar o plano, ajustando quando necessário para alcançar seus objetivos. Para começar com o pé direito, uma vez que você tenha seu plano, imediatamente entre em ação para realizar esse plano. A motivação se alimenta de ação. Você quer construir movimento que irá continuamente levar você ao seu objetivo.

O ponto central aqui é fazer tudo isso conscientemente, certificando-se que tudo em sua vida profissional está alinhado.

O texto acima é baseado em uma conversa com um dos principais palestrantes motivacionais do mundo: Omar Periu.

Traduzido e adaptado de Inc.com.

Muitas vezes nos encontramos em momentos de alta desmotivação por tribulações com equipe, clientes e demais integrantes do mercado pet. Motive-se!

Animal Marketing

7 Passos para Protocolos de Sucesso

Por Deborah A. Stone

Assim como existem benefícios provindos do estabelecimento de protocolos, também existem desafios para a implementação eficaz – um deles é construir aderência da equipe.

Quantas vezes ouvimos falar, “tentamos isso e não funcionou” ou “sempre fizemos assim e não há por que mudar”? Essa postura geralmente previne protocolos novos ou modificados de terem sucesso, e a equipe volta aos processos antigos, familiares e frequentemente ineficazes. De forma a criar com sucesso novos sistemas, há passos necessários para desenvolver a aderência da equipe e navegar de forma eficaz pelo processo de mudança.

7 Passos para Construir Aderência da Equipe

O estabelecimento eficaz de protocolos não apenas melhora os processos da clínica, mas também reduz frustrações no trabalho, erros de performance e custos relacionados. Protocolos podem ser desenvolvidos para qualquer processo da clínica.

Exemplos de protocolos incluem:

  • Vacinações
  • Processamento de inventário
  • Medidas de segurança
  • Cuidado ao paciente
  • Atendimento ao cliente

Independente do protocolo, é preciso estabelecer voluntariamente passos para concretizar resultados de sucesso. Esses passos específicos ajudarão a criar novos sistemas e aderência da equipe:

1. Concordância dos líderes da clínica
Os líderes da clínica precisam estar em concordância quanto à identificação e desenvolvimento de protocolos. Qualquer indício de desacordo entre donos, sócios ou gerentes da clínica impedirá a adesão da equipe. Boas perguntas a serem feitas incluem: por que estamos implementando este protocolo? Estamos desenvolvendo um protocolo inteiramente novo, ou modificando um? Quais são os resultados esperados?

2. Ferramentas de medição
Uma vez que a adesão tenha sido estabelecida entre líderes, é preciso identificar como medir a performance. Onde estamos agora? Para onde vamos? Como medir o sucesso?

3. Desenvolver os passos iniciais do protocolo
Antes de implementar o protocolo à equipe inteira, pode ser esclarecedor capturar perspectivas adicionais de alguns funcionários selecionados. Isso dará início à semente da adesão da equipe, já que aqueles que contribuem servirão como exemplo para o esforço.

4. Introdução em reunião de equipe
O sucesso da adesão da equipe depende firmemente de a) a entrega da mensagem, b) a educação da equipe, c) a contribuição da equipe e d) a execução. Eduque a equipe de forma a ajudá-la a compreender por que o protocolo é importante. Adicionalmente, explique como pacientes e clientes serão impactados, como serão afetados, e qual é o papel da equipe no processo. Uma vez que isso tenha sido divulgado, peça a opinião dela. Passar por esses passos ou ensaiar pode desenvolver a auto-confiança da equipe. Informe a data de lançamento planejada, resultados esperados, plano de acompanhamento, e modos de mensuração.

5. Lance os protocolos e resultados de teste
A versão final do protocolo incluirá contribuições da equipe. Os membros da equipe também devem assinar que o protocolo foi revisado com eles. Gerentes da clínica devem documentar a data de implementação e qualquer observação relevante sobre o processo.

6. Não abandone: adapte
Assim como em qualquer projeto, processo ou protocolo novo, brechas podem desenvolver-se ou surgir que não tinham sido antecipadas. Gerentes revisarão as observações e resultados, e então identificarão áreas que precisam de ajustes.

7. Acompanhe e compartilhe resultados
Os dois primeiros passos envolvem primariamente a visão, contribuição e planejamento do líder da clínica. Existem alguns protocolos operacionais na clínica que não são negociáveis, mas sempre que possível, convidar a equipe para ser parte do processo terá um efeito positivo na execução e adesão. Compartilhar resultados de um novo protocolo com a equipe permite que eles saibam que os líderes da clínica continuam a valorizar suas contribuições.

Mantenha Adesão a Longo Prazo: Compreendendo Mudanças

Equipes de clínicas geralmente ficam presas a rotinas; processos contínuos que podem não ser saudáveis, mas são familiares. Donos e gerentes experimentam com frequência os testes e tribulações de quebrar a barreira da “familiaridade”, e compreensivelmente desenvolvem uma relutância em introduzir qualquer coisa nova.

O que sistemicamente deve ser feito em uma clínica para auxiliar o processo de mudança, de maneira a maximizar a adesão e performance da equipe?

Cada clínica, equipe, relacionamento e pessoa em algum momento lutou com os desafios de mudar. Muitos foram refratários para evitar a dor associada a abandonar segurança ou familiaridade. Experts em gerenciamento de mudança estudaram e buscaram identificar os passos necessários não apenas para implementar mudanças de sucesso, mas também torná-las permanentes. John Kotter é um desses experts, e aborda o processo de mudança em seu livro, Liderando Mudança (Campus, 1999)¹.

8 Passos para Direcionar Mudanças

De acordo com Kotter, estes são os passos para direcionar mudanças de forma eficiente:

1. Crie um sentimento de urgência
Auxilie outras pessoas a enxergarem a necessidade de mudança, e a importância de agir imediatamente

2. Organize a liderança
Certifique-se que há um grupo poderoso guiando a mudança; um que tenha habilidades de liderança, crença em ação, credibilidade, habilidades de comunicação e análise.

3. Desenvolva a visão e estratégia de mudança
Esclareça como o futuro será diferente do passado, e como vocês podem fazer do futuro uma realidade.

4. Comunique-se para compreensão e adesão
Certifique-se que os membros da equipe compreendem e aceitam a visão e estratégia.

5. Delegue poder para outros agirem
Remova ao máximo barreiras, para que aqueles que querem tornar a visão uma realidade possam fazê-lo.

6. Produza vitórias a curto prazo
Crie sucesso visível o mais cedo possível.

7. Não afrouxe
Siga firme após o primeiro sucesso. Continue incansável ao implementar mudança após mudança até a visão tornar-se realidade.

8. Crie uma nova cultura
Mantenha-se nos novos processos, e garanta o sucesso da equipe até eles tornarem-se parte da cultura.

De acordo com Kotter, a mudança dentro de organizações não é fácil. “Os métodos usados em transformações de sucesso são todas baseadas em uma observação crucial, a de que grandes mundanças não acontecerão facilmente por uma longa lista de motivos.” Os 8 passos no Modelo de Mudança de Kotter buscam lidar com os motivos que fazem organizações lutarem com a mudança.

Vale a Pena

Embora fixar protocolos exija tempo, esforço e paciência, os benefícios associados terão um impacto significativo na saúde geral da clínica. A longo prazo, vale muito a pena.

REFERÊNCIAS
1. KOTTER, J. Liderando mudanças. São Paulo: Campus, 1999. 188p.

Traduzido e adaptado de My Exceptional Veterinary Team.

Você possui dificuldades de implementar protocolos em sua clínica? Compartilhe sua experiência!

Animal Marketing

Coaching para Médicos Veterinários em São Paulo – SP

Em julho de 2012, uma grande oportunidade de mudar a sua postura profissional e pessoal para melhor. Vagas limitadas!

Animal Marketing